Wawrinka: «Se existe ténis é graças a todos e não apenas aos tenistas de topo»

Por Tiago Ferraz - Abril 30, 2020
Wawrinka-cincinnati

O tenista suíço Stan Wawrinka deu uma entrevista ao L’Equipe onde abordou a possibilidade do ténis regresso, mas não se mostra (mesmo nada) otimista.

“É difícil de imaginar que se possa começar a jogar imediatamente. O ténis é uma das modalidades mais complicadas de lidar nesta situação do coronavírus não só porque os países têm que abrir as fronteiras, mas também porque temos que poder viajar e estar todos juntos. O (regresso) do ténis será o último passo. Roland Garros, por exemplo, não será organizado por 50 pessoas. Nesse sentido, mesmo que se jogue sem público, há muita gente no local. É demasiado cedo para saber. Tudo é possível. Até é possível que não se jogue mais em 2020”, revela, citado pelo Punto de Break.

O tenista helvético deixou ainda uma posição bem clara quanto ao apoio aos tenistas que passam por maiores dificuldades devido à pandemia de coronavírus:

“Se o ténis existe é graças a todos os jogadores e não só aos que estão no topo, mas tudo isto demonstra que há uma falta de harmonia no mundo do ténis profissional: os Grand Slam requerem muito dinheiro à respetiva Federação. Isto cria ainda mais desequilíbrios entre os quatro torneios e os restantes”, revela.

Recorde-se que Dominic Thiem mostrou-se reticente em ajudar alguns tenistas que considera “pouco profissionais”.

Tiago Ferraz
Jornalista de formação, apaixonado por literatura, viagens e desporto sem resistir ao jogo e universo dos courts. Iniciou a sua carreira profissional na agência Lusa com uma profícua passagem pela A BolaTV, tendo finalmente alcançado a cadeira que o realiza e entusiasma como redator no Bola Amarela desde abril de 2019. Os sonhos começam quando se agarram as oportunidades.