Veja a diferença (abismal) de prize-money vencido em 2019 e em 2020 pelos tenistas

Por Tiago Ferraz - Novembro 24, 2020
djokovic

Em ano de confirmação de uma pandemia todas as atividades profissionais sofreram um rude golpe na sua estabilidade e há muitos ramos que são diretamente afetados com esta pandemia. Um deles, claro está, é o ténis.

Se em 2019 tivemos um ano pródigo em emoções de janeiro a dezembro com Stefanos Tsitsipas a encerrar a temporada com chave de ouro ao conquistar as ATP Finals, eis que este ano o panorama foi bem diferente.

Este ano tivemos sem ténis de março até agosto o que provou uma diminuição drástica a todos os níveis sendo que o prize-money de 2020 de cada jogadores também teve cortes substanciais.

Veja bem a diferença em termos de prize-money que este ano foi substancialmente inferior ao habitual:

Recorde-se que o circuito regressou em agosto e este ano foi possível realizar três dos quatro Grand Slams presentes no calendário sendo que este ano fica marcado por alguns episódios de relevo: Nadal venceu Roland Garros pela 13.ª vez na carreira e igualou o recorde de Grand Slams de Roger Federer; Dominic Thiem conquistou o primeiro Grand Slam da carreira ao vencer o US Open; e Daniil Medvedev conquistou o título mais importante da carreira nas ATP Finals.

Tiago Ferraz
Jornalista de formação, apaixonado por literatura, viagens e desporto sem resistir ao jogo e universo dos courts. Iniciou a sua carreira profissional na agência Lusa com uma profícua passagem pela A BolaTV, tendo finalmente alcançado a cadeira que o realiza e entusiasma como redator no Bola Amarela desde abril de 2019. Os sonhos começam quando se agarram as oportunidades.