Tsitsipas: «Vou ter que sofrer muito para vencer Nadal, mas quero mesmo fazê-lo»

Por Tiago Ferraz - Novembro 18, 2020
tsitsipas

O tenista grego Stefanos Tsitsipas, campeão em título das ATP Finals, somou esta terça-feira a primeira vitória no grupo Londres e ‘ofereceu’ a qualificação para as meias-finais da prova a Dominic Thiem que, também conseguiu vencer na jornada desta terça-feira ao bater o maiorquino e número dois mundial Rafael Nadal num encontro épico e um dos melhores do ano.

Após o encontro com Andrey Rublev Stefanos Tsitsipas revela o que sentiu:

“A partir do meio do segundo set ele começou a servir muito bem e colocou uma grande percentagem de primeiros serviços dentro e nesse sentido eu não consegui fazer nada. Devo trabalhar mais neste aspeto, não posso estar à espera que o meu adversário falhe um serviço para jogar com determinação. Em alguns casos deveria ter sido mais agressivo, mas penso que terminei a gerir com inteligência. Consegui dar a volta a situações complicadas (salvou match point) e sempre lutei para ter a oportunidade de continuar a lutar pelo encontro. A minha força mental foi chave”, ressalvou, citado pelo Punto de Break.

Stefanos Tsitsipas projetou ainda o duelo decisivo com Rafael Nadal na luta por um lugar nas meias-finais das ATP Finals de 2020 onde já está o austríaco Dominic Thiem:

“Tenho uma grande oportunidade para dar o melhor de mim em court. Sei que não vai ser fácil, sei que vou precisar de todo o meu esforço físico e mental e passarei por momentos de dor e sofrimento, mas realmente desejo com todas as minhas forças ganhar este encontro”, ressalvou.

Recorde-se que Stefanos Tsitsipas e Rafael Nadal têm ambos possibilidades de se apurarem para as meias-finais e para isto “basta” vencer o confronto entre os dois da última e decisiva jornada da fase de grupos no Grupo Londres pelo que este encontro ganha contornos ainda mais diferenciados.

 

Tiago Ferraz
Jornalista de formação, apaixonado por literatura, viagens e desporto sem resistir ao jogo e universo dos courts. Iniciou a sua carreira profissional na agência Lusa com uma profícua passagem pela A BolaTV, tendo finalmente alcançado a cadeira que o realiza e entusiasma como redator no Bola Amarela desde abril de 2019. Os sonhos começam quando se agarram as oportunidades.