Tiafoe: «Às vezes dá-me vontade de bater no Alcaraz, mas ele é tão querido…»

Por José Morgado - Abril 4, 2024

Frances Tiafoe tem vivido tempos complicados nos últimos meses, mas continua a ‘viver’ das memórias e fama da sua prestação no US Open 2022, quando chegou às meias-finais derrotando o espanhol Rafael Nadal pelo caminho. Nessa edição, Tiafoe perdeu diante de Carlos Alcaraz, que viria a vencer o torneio e tornar-se número um do Mundo. O norte-americano não mais esqueceu esse encontro.

“Foi muito difícil perder aquele encontro. Sinto que estava a jogar o melhor ténis da minha vida e foi uma experiência inesquecível. Mas o Alcaraz foi melhor. Às vezes tenho vontade de lhe bater, mas ele é tão querido e amável que só lhe desejo o melhor”, confessou Big Foe, que depois de ter passado pelo top 10 é atualmente 21.º da hierarquia ATP, num podcast com Nick Kyrgios.

Leia ainda:

Apaixonei-me pelo ténis na épica final de Roland Garros 2001 entre Jennifer Capriati e a Kim Clijsters e nunca mais larguei uma modalidade que sempre me pareceu muito especial. O amor pelo jornalismo e pelo ténis foram crescendo lado a lado. Entrei para o Bola Amarela em 2008, ainda antes de ir para a faculdade, e o site nunca mais saiu da minha vida. Trabalhei no Record e desde 2018 pode também ouvir-me a comentar tudo sobre a bolinha amarela na Sport TV. Já tive a honra de fazer a cobertura 'in loco' de três dos quatro Grand Slams (só me falta a Austrália!), do ATP Masters 1000 de Madrid, das Davis Cup Finals, muitas eliminatórias portuguesas na competição e, claro, de 13 (!) edições do Estoril Open. Estou a ficar velho... Email: josemorgado@bolamarela.pt