Thiem: «É incrível estar numa tarde de sol com amigos. Isso foi tudo o que não tive na adolescência»

Por Nuno Chaves - Maio 6, 2021
Foto: Getty Images

Dominic Thiem continua a bom nível neste seu regresso à competição, prova disso é a sua qualificação para os quartos-de-final do Mutua Madrid Open.

O austríaco eliminou Alex De Minaur e, no final, avaliou o seu bom triunfo. “Tanto eu como o Alex fizemos um bom jogo. Para mim foi perfeito porque joguei contra um grande jogador. O seu estilo de jogo assenta-me na perfeição, já que o que preciso neste torneio é defrontar tenistas que gostem de longas trocas de bolas. Houve alguns momentos em que sentia que estava sem alento mas a pouco e pouco estou a ganhar ritmo competitivo”, admitiu em conferência de imprensa.

Thiem aproveitou ainda para recordar a sua infância e naquilo que um jovem que sonha em ser tenista profissional tem de abdicar. “Não me arrependo da vida que tive quando era adolescente mas muitas vezes tenho saudades. Agora tenho mais liberdade que antes. É incrível estar numa tarde de sol com os meus amigos a falar. Isso basicamente foi o que eu não tive durante os meus 13 e 17 anos. Claro que adorava ter vivido isso mas tento fazê-lo agora com mais frequência”, frisou.

“Sou dos que pensa que um desportista profissional tem de sacrificar muito. Para mim, especialmente dos meus 13 aos 17, 18 anos, foi tudo muito duro. Tinha a mesma rotina: escola, treinar e dormir. Foi assim durante anos e anos. Não havia mais nada. Foi muito duro mas quando és jovem não pensas nisso. Posso dizer que perdi muitas coisas da minha adolescência. Não sei como seria tudo se tivesse feito isto de outra maneira”, concluiu.

Quanto ao seu próximo adversário no ATP 1000 de Madrid, Thiem vai ter pela frente o vencedor do duelo entre Andrey RublevJohn Isner.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.