Tenistas temem pela estabilidade financeira e querem medidas protetoras

Por Tiago Ferraz - Março 19, 2020
Prajnesh-Gunneswaran

Vários tenistas do circuito profissional de ténis têm manifestado a sua preocupação devido à paragem longa de que o ténis está a ser alvo (se tudo correr bem jogar-se-á apenas a partir de 8 de junho).

Nesse sentido, tirando os tenistas de topo que não terão grandes problemas para enfrentar esta “crise” e para pagar a todo o seu staff técnico, há outros que poderão ter a estabilidade comprometida devido à falta de competição.

O indiano e número 123 do ranking mundial Prajnesh Gunneswaran foi claro na questão e diz que há medidas que têm que ser tomadas:

«Nós, tenistas, não temos segurança financeira, há algumas conversações tendo em vista as medidas que têm que ser tomadas para proteger os tenistas e a modalidade», revelou à Tennis.com.

O indiano explica ainda a diferença que existe neste momento e compara esta interrupção do circuito a uma lesão:

«Neste momento, temos que tratar este período como se estivéssemos em recuperação ou lesionados porque este é um momento em que nós pagamos ao nosso treinador e staff e não recebemos nada», disse.

Também a número 163 do ranking WTA Ankita Raina fala sobre o coronavírus e os tempos complicados:

«Nas semanas em que estamos a defender pontos, joga-se porque se quer defender o que se conquistou. (…) Nós temos que fazer tudo o que pudermos (face ao coronavírus)», revelou.

Tiago Ferraz
Jornalista de formação, apaixonado por literatura, viagens e desporto sem resistir ao jogo e universo dos courts. Iniciou a sua carreira profissional na agência Lusa com uma profícua passagem pela A BolaTV, tendo finalmente alcançado a cadeira que o realiza e entusiasma como redator no Bola Amarela desde abril de 2019. Os sonhos começam quando se agarram as oportunidades.