Surreal: Federer salva sete (!) match points e está nas ‘meias’ do Australian Open

Por José Morgado - Janeiro 28, 2020
federer-australia

Roger Federer, de 38 anos, 20 títulos de Grand Slam e 103 troféus de singulares, escreveu esta terça-feira mais uma página épica da sua longa carreira de mais de duas décadas, ao apurar-se de forma difícil de explicar (e, por isso, de escrever) para as meias-finais do Australian Open pela 15.ª vez na sua carreira.

O suíço, atualmente no terceiro posto do ranking mundial, salvou não um, nem dois, nem sequer cinco, mas sete (!) match points no quarto set, antes de dar a volta e derrotar o norte-americano Tennys Sandgren, número 100 ATP, por 6-3, 2-6, 2-6, 7-6(8) e 6-3, em 3h30 de duelo.

Federer entrou bem no encontro, mas depois baixou de intensidade, de nível e deixou escapar rapidamente um segundo set em que esteve irreconhecível. O helvético entrou a perder na terceira partida e acabou por pedir assistência médica a 0-3 nesse parcial, algo que raramente acontece. Federer voltou do balneário em visíveis dificuldades e no set e meio seguinte teve dificuldades em movimentar-se ou servir em condições.

Federer

Federer pediu assistência por algumas vezes.

Roger sobreviveu a vários jogos de serviço complicados no quarto set, onde salvou sete match points — seis no serviço e um na resposta — e acabou por converter o seu segundo match point para empurrar a decisão para um quinto set. Aí, começou a sentir-se melhor, apareceu mais solto e acabou por estar sempre por cima, vencendo com naturalidade.

Federer está nas meias-finais de um Grand Slam pela 46.ª vez na sua carreira, aumentando um recorde que já é (há muito) seu. Tennys Sandgren vai ter problemas em dormi nas próximas noites…

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.