Surpresas para todos os gostos e um bilhete para os qualifiers comprado: sábado louco na Taça Davis

Por Pedro Gonçalo Pinto - Setembro 18, 2021

Certamente ouviu falar da inacreditável derrota de Diego Schwartzman contra um rapaz de 18 anos sem ranking. Mas este sábado de Taça Davis teve muito mais do que esse momento inesperado, como o empate que se mantém entre Portugal e Roménia em Cluj-Napoca. Aliás, as surpresas acumularam-se e a verdade é que, no meio de tudo, mesmo com quatro eliminatórias do Grupo I Mundial concluídas, apenas um bilhete ficou carimbado para os qualifiers das Davis Cup Finals de 2022.

Já que falamos nisso, essas honras vão para a Coreia do Sul, que fechou o embate com a Nova Zelândia por 3-1, com Soonwoo Kwon a colocar um ponto final no terceiro singular. A seleção asiática avança já para esse playoff mesmo sendo apenas o 9.º cabeça-de-série – só avançam diretamente os oito melhores rankeados -, uma vez que três nações com classificação mais alto viram os desaires serem consumados.

O Chile (5.º favorito) perdeu por 3-1 com a Eslováquia, que começou por empatar nos pares através de Filip Polasek/Igor Zelenay, antes de Norbert Gombos aplicar um 6-0 e 6-1 a Cristian Garín em Bratislava. A Eslováquia tem de ficar à espera do desfecho desta fase para saber se segue já para os qualifiers ou se tem de ir a mais uma eliminatória.

Já a Finlândia superou a Índia (6.º), por 3-1, embora as contas tenham ficado fechadas no par de Harri Heliovaara e Henri Kontinen. Quanto à Noruega, o Uzbequistão (7.º) ainda empatou nos pares, antes de Casper Ruud dissipar as dúvidas e bater facilmente Sanjar Fayziev, por 6-3 e 6-1.

De resto, a Bolívia abriu uma vantagem de 2-0 frente à Bélgica (1.º), com vitórias de Hugo Dellien e… Murkel Dellien, jogador fora do top 1300 que superou Zizou Bergs. A Argentina (2.º) está empatada com a Bielorrússia (1-1), ao passo que a Holanda (4.º) lidera por 2-0 frente ao Uruguai, o mesmo resultado do Brasil (8.º) diante do Líbano. Tudo para resolver este domingo! Certo é que, com estes resultados, Portugal sabe que ‘só’ precisa de bater a Roménia para garantir logo uma vaga nos qualifiers.

Pedro Gonçalo Pinto