Serena Williams: «Sofri racismo durante toda a minha vida»

Por Bola Amarela - Junho 8, 2020
Serena-Williams

Serena Williams, antiga número um do Mundo e para muitos a melhor tenista da história, abriu esta segunda-feira o coração sobre um dos temas do momento: o racismo no seu país, os Estados Unidos. A norte-americana de 38 anos explicou porque tem sido muito ‘vocal’ ao longo dos últimos dias.

“Senti que não poderia ficar calada. Muitas coisas que aconteceram ultimamente afetaram muitas pessoas de maneiras diferentes. Houve muita gente a fazer ouvir a sua voz e isso foi muito bom”, assumiu Williams, que lembrou aquilo que viveu no passado. “Para mim sempre foi normal ir a certos lugares e não ser aceite. Não foi fácil afirmar-me numa modalidade em que todos eram brancos. Muita gente não sabe que durante toda a minha vida tive que lidar com o racismo e lamentavelmente isso converteu-se numa rotina para as pessoas que têm a cor da minha pele. É realmente uma tristeza, mas algo que creio que, sistematicamente, temos que enfrentar e não deveríamos ter deixado que se convertesse numa norma”.

Serena admite-se orgulhosa por tudo aquilo que já alcançou: “Estou orgulhosa, sempre me orgulhei de ser quem sou e sinto que não seria tão forte, não seria tão incrível como fui até agora na minha carreira se não fosse negra. Sempre me apoiei nisso, herdei-o dos meus pais”.

Bola Amarela