Seppi: «Cheguei a retirar-me de um encontro sem qualquer motivo»

Por José Morgado - Agosto 16, 2020
Andreas-seppi

Andreas Seppi, ex-top 20 mundial e atualmente com 36 anos e no 88.º posto do ranking ATP, confessou-se este fim-de-semana ao site ‘Behind The Racquet’, gerido pelo tenista Noah Rubin, sobre alguns momentos importantes da sua carreira e da sua vida.

O italiano lembrou alguns problemas mentais que chegou a ter ao longo do seu percurso, admitindo momentos em que chegou a abandonar partidas… por razão nenhuma. “Em 2010, cheguei a retirar-me de um encontro sem nenhum motivo. Ganhei o primeiro set, perdi o segundo no tie-break, comecei a perder no terceiro e simplesmente desisti. Disse que me doía uma perna, mas o problema não era esse. Achei que o meu treinador se ia passar comigo, mas percebeu-me e disse-me apenas que eu poderia descansar o tempo que eu quisesse”.

https:\/\/bolamarela.pt//bolamarela.pt//www.instagram.com/p/CD1kzeAAMZ_/?utm_source=ig_embed

Seppi é um dos tenistas que vai jogar Cincinnati e o US Open dentro da bolha de Nova Iorque a partir da próxima semana.

Apaixonei-me pelo ténis na épica final de Roland Garros 2001 entre Jennifer Capriati e a Kim Clijsters e nunca mais larguei uma modalidade que sempre me pareceu muito especial. O amor pelo jornalismo e pelo ténis foram crescendo lado a lado. Entrei para o Bola Amarela em 2008, ainda antes de ir para a faculdade, e o site nunca mais saiu da minha vida. Trabalhei no Record e desde 2018 pode também ouvir-me a comentar tudo sobre a bolinha amarela na Sport TV. Já tive a honra de fazer a cobertura 'in loco' de três dos quatro Grand Slams (só me falta a Austrália!), do ATP Masters 1000 de Madrid, das Davis Cup Finals, muitas eliminatórias portuguesas na competição e, claro, de 13 (!) edições do Estoril Open. Estou a ficar velho... Email: josemorgado@bolamarela.pt