Salvar 19 break points, dois match points e vencer o encontro? Obra do (regressado) Gasquet

Por José Morgado - 21 Maio, 2019

De volta ao circuito mais de meio ano depois, na sequência de uma operação à virilha, e a combater uma lesão crónica nas costas que lhe tem afetado toda a carreira, Richard Gasquet somou esta segunda-feira a sua segunda vitória de 2019 para se qualificar para os oitavos-de-final do ATP 250 de Lyon, uma das últimas provas de preparação para Roland Garros, onde o gaulês de 32 anos vai tentando ganhar alguma rodagem e confiança antes de Paris.

Gasquet, ex-top 10 e atual 39.º colocado ATP, resistiu a 19 de 22 pontos de break e a dois match points na reta final do encontro antes de virar e bater o seu bem mais jovem compatriota Maxime Janvier (199.º ATP), por 6-7(5), 6-2 e 7-6(2), em 2h46, marcando duelo nos oitavos-de-final com o jovem norte-americano Taylor Fritz, que também esta segunda-feira passou por Jiri Vesely.

“É apenas o meu quarto encontro de 2019, pelo que todas as vitórias são importantes. Fiquei satisfeito pelo triunfo e pela forma como o alcancei. O Maxime é muito alto, muito poderoso, serve e bate muito bem na bola. Estou contente, mas bastante cansado. Vou tentar recuperar da melhor maneira possível”, confessou Gasquet, antigo campeão deste torneio (quando ainda era jogado em Nice…) em declarações ao ATP Tour.

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.