Porto Open promovido a evento ATP Challenger 50 em 2021

Por Bola Amarela - Abril 20, 2021
portoopen

Há 22 anos consecutivos no calendário do circuito internacional, o Porto Open vai ganhar uma nova dimensão em 2021, ao integrar pela primeira vez o calendário do ATP Challenger Tour. A novidade resulta de um esforço conjunto entre a Associação de Ténis do Porto e a Federação Portuguesa de Ténis e com um importante apoio da Associação de Tenistas Profissionais (ATP). O maior torneio da cidade do Porto foi elevado à categoria ATP Challenger 50 e acontecerá entre os dias 27 de junho e 4 de julho, nos courts de piso rápido do Complexo Desportivo do Monte Aventino.

Na semana anterior, entre 20 e 27 de junho, será jogada a vertente feminina do Porto Open, que continuará a integrar o calendário da Federação Internacional de Ténis e a distribuir 25.000 dólares em prémios monetários. Presente no calendário Challenger pela primeira vez, o Porto Open será o quinto torneio deste circuito a acontecer em Portugal em 2021: entre 28 de março e 11 de abril, a Federação Portuguesa de Ténis organizou dois ATP Challenger 50 no Complexo Desportivo do Jamor, em Oeiras, o mesmo local onde entre 16 e 23 de maio se realizará um ATP Challenger 125 (a categoria mais importante do circuito secundário) e, entre 23 e 30 do mesmo mês, um ATP Challenger 50.

António Paes de Faria, presidente da Associação de Ténis do Porto e diretor do Porto Open, salientou que “a edição deste ano no ATP Challenger Tour será um novo ponto alto do Porto Open, depois de há 20 anos ter feito parte do WTA Tour. A prova internacional de ténis da Cidade do Porto abraça um aliciante desafio, resultado de um novo ciclo que se iniciou em 2019, com o regresso do Porto Open ao renovado Complexo Desportivo do Monte Aventino e com a FPT como parceiro estratégico fundamental, para que o torneio continue a crescer e a ter um papel importante na afirmação dos nossos jogadores.”

Vasco Costa, presidente da Federação Portuguesa de Ténis, afirmou que “a promoção do Porto Open à categoria ATP Challenger 50 vai de encontro ao objetivo que a Federação Portuguesa de Ténis tem de proporcionar aos tenistas portugueses várias oportunidades de competirem e pontuarem no país e é mais uma demonstração de confiança na qualidade das nossas organizações por parte da ATP, que nos incentivou e apoiou nesta decisão.”

Bola Amarela