Pegula: «Sou a número 1 dos EUA mas há gente que nem sabe quem sou»

Por José Morgado - Agosto 19, 2022

Jessica Pegula, número um dos Estados Unidos e sétima do ranking mundial, continua a viver uma temporada de grande qualidade em 2022 e esta sexta-feira jogará os quartos-de-final do WTA 1000 de Cincinnati, no Ohio, diante da francesa Caroline Garcia. A norte-americana, cuja a família é muito conhecida nos Estados Unidos pelo facto de ser uma das mais ricas do país — o seu pai é dono de uma equipa de futebol americano e outra de hóquei no gelo –, assume que a maioria das pessoas não a identifica aos seus feitos no ténis.

Sinto que estou um pouco fora do radar, acho que ainda há muitas pessoas que não me conhecem ou não se importam que eu seja a número um norte-americana. Não sei, mas gosto assim. Sei que não tenho 18 anos, não sou um fenómeno, ainda não ganhei nenhum título importante, mas minha jornada tem sido diferente das outras jogadores. Espero inspirar as pessoas a verem que, mesmo que sejamos um pouco mais velhos, ainda não perdemos a chance de melhorar. Acho que eu sou um exemplo perfeito disso, então não me importo de ficar de fora do radar, não quero atenção extra. Vou continuar a lutar para melhorar, ganhar encontros e continuar a fazer as minhas coisas. Gosto das coisas assim”, assumiu a norte-americana de 28 anos, filha dos milionários Terry e Kim Pegula, com fortuna avaliada em mais de 7 biliões de dólares.

Pegula acalma Raducanu antes do US Open e Garcia continua em grande

  • Categorias:
  • WTA
José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.