Pandemia não parou obras em Roland Garros, que terá 12 courts com iluminação

Por José Morgado - Maio 21, 2020
roland-garros

Se o Mundo estivesse normal, a Federação Francesa de Ténis (FFT) iria inaugurar este sábado, na véspera do arranque do quadro principal de Roland Garros, o novo teto amomível do torneio francês, tal como os 12 novos courts com iluminação, que vão impedir que, ao contrário do que sempre aconteceu, múltiplos encontros sejam interrompidos por falta de luz natural.

Estava previsto um show com DJs internacionais e bilhetes vendidos para durar até de noite, para testar teto e iluminação, mas tudo foi para já adiado. Tudo foi arruinado pela pandemia, mas o trabalho, ao que parece, não foi suspenso.

Esta quinta-feira, o jornal francês ‘L’Equipe’ traz uma extensa reportagem onde visita o palco do Grand Slam gaulês e conta como estão as coisas. Os courts estão concluídos, o teto fechado, as novas zonas para o público prontas e os 12 campos com nova iluminação perfeitamente prontos para acolher competição até de madrugada.

Em França, o período de confinamento não parou as obras de construção civil, como esta. Ainda que muita da mão-de-obra no local fosse estrangeira, a grande maioria dos trabalhadores foi autorizada a permanecer no país para acabar o trabalho.

A edição de 2020 de Roland Garros ainda está de pé, mas foi adiada para finais de setembro e inícios de outubro, assim a covid-19 permita.

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.