O dia em que Nadal pensou em terminar a carreira e trocar o ténis… pelo golfe

Por Nuno Chaves - Fevereiro 12, 2020

Rafa Nadal, número dois mundial, nunca escondeu toda a sua paixão pelo golfe mas esse gosto ganhou contornos bem mais elevados nos primeiros tempos da carreira do maiorquino ao mais alto nível no ténis.

Tudo aconteceu no final da temporada de 2005, depois de conquistar o Masters 1000 de Madrid – na altura era jogado em indoor – frente a Ivan Ljubicic. Depois de triunfar na Caja Mágica, El Toro foi diagnosticado com uma lesão num pequeno osso do pé esquerdo.

Ora, Nadal foi obrigado a desistir das Finals desse ano, bem como do Open da Austrália de 2006 e ficou tão afetado psicologicamente… que pensou em deitar a toalha ao chão e trocar o ténis pelo golfe, no dia em que descobriu a gravidade da lesão. “O diagnóstico foi como um tiro na cabeça e deixou-me sem apetite pela vida. O osso ainda me dói. Permanece debaixo de controlo mas nunca podemos baixar a guarda”, confessou.

Certo é que, na altura, Nadal conseguiu resolver o problema. Tal como aconteceu em toda a sua carreira sempre que esteve lesionado, o maiorquino deu a volta à adversidade: neste caso, ficou com um calçado especial, fez fisioterapia e à medida que regressou aos treinos foi conseguindo recuperar boas sensações.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.