Nuno Borges: «Estava um bocadinho maluco, mas estou muito orgulhoso por sair por cima»

Por José Morgado - Abril 10, 2021
borges
Nuno Borges, campeão nacional em título e primeiro finalista do Oeiras Open II, no Jamor, mostrou-se este sábado naturalmente muito contente pela passagem à final de um Challenger pela primeira vez, lembrando que o encontro diante de Gastão Elias teve muitos momentos complicados.
“Muitos altos e baixos e muitas paragens. Foi frustrante e duro, ter de me manter ativo e pronto para jogar. Estava um bocadinho maluco e a perder a cabeça, mas a paragem no final do primeiro set ajudou-me a acalmar. Ainda estou a tentar perceber como fui buscar o encontro. Estou muito orgulhoso por ter saído por cima”, confessou em conferência de imprensa.
Borges, que é treinado por João Maio mas tem sido acompanhado pelos treinadores do Centro de Alto Rendimento do Jamor, da Federação Portuguesa, esta semana, assegura que não alterou muito a sua abordagem tática apesar de saber o conhecimento que Rui Machado tem de Gastão Elias. “Houve coisas que tive de mudar mas o jogo foi muito feito da mesma maneira. Procurei fazer as minhas pancadas, estar por cima do ponto. Tentei usar o meu serviço e houve um ou outro ajuste, mas de modo geral foi semelhante taticamente. Não me sentia favorito, especialmente nas condições que estavam e tendo mais horas nas pernas do que ele. Senti que tinha de fazer mais e insistindo podia ser que conseguisse.”
 
José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.