Nadal: «Tomei uma decisão difícil ao não jogar em Nova Iorque, mas compensou»

Por Tiago Ferraz - Outubro 13, 2020
Nadal

O tenista maiorquino Rafael Nadal deu uma entrevista à ATP Tour no rescaldo da conquista do seu 20.º torneio do Grand Slam, 13.º na catedral parisiense de Roland Garros.

“Fiz um excelente Roland Garros dadas todas as circunstâncias, avançando na minha qualidade de jogo a cada dia que passa. Joguei o encontro perfeito na final. Simplesmente, fui competindo bem o suficiente para conseguir vencer os encontros e chegar à final. Cada ano que vou a Paris não penso que vou ganhar. Chego com uma vontade enorme de o fazer, mas sabendo que o normal é não o conseguir. O logico é não ganhar e tenho isso muito presente. Como disse no primeiro dia este era o Roland Garros mais difícil que joguei, primeiro pelas condições e segundo porque a minha preparação tinha sido praticamente nula quanto aos torneios”, revela, citado pelo Punto de Break.

Rafael Nadal falou ainda do seu último duelo com Djokovic em terra batida antes da final do passado domingo:

“O meu último encontro em terra batida com o Novak foi em Roma no ano passado. Nessa altura vinha de um mau momento joguei muito bem. Esse encontro foi uma referência para mim. Fui para o court com uma ideia clara do que tinha que fazer. Por sorte domingo foi um destes dias em que consegui jogar muito bem. Saiu tudo na perfeição”, salientou.

Recorde-se que Roger Federer já reagiu à conquista do 20.º título do Grand Slam por parte do seu amigo e rival Rafael Nadal com uma mensagem emocionante.

Tiago Ferraz
Jornalista de formação, apaixonado por literatura, viagens e desporto sem resistir ao jogo e universo dos courts. Iniciou a sua carreira profissional na agência Lusa com uma profícua passagem pela A BolaTV, tendo finalmente alcançado a cadeira que o realiza e entusiasma como redator no Bola Amarela desde abril de 2019. Os sonhos começam quando se agarram as oportunidades.