Medvedev: «Uma das coisas mais duras da nossa geração é a comparação com Federer e Nadal»

Por Bola Amarela - Dezembro 5, 2021
Foto: EPA

Daniil Medvedev voltou a dar que falar devido a um festejo polémico, mais um na sua carreira. Desta feita, ‘picou-se’ com o público espanhol em Madrid, mas na conferência de imprensa esclareceu tudo o que se passou e o que estava na cabeça quando celebrou daquela forma o acesso à final da Taça Davis.

“Tinha de fazer algo divertido. Na nossa equipa, é giro ver os nossos treinadores espanhóis a falarem russo. Sabem poucas palavras. O do Karen só sabe dizer ‘calma, calma’. Quando o Cristiano Ronaldo jogava no Real, dizia isso quando festejava e por isso fiz isso. Senti que era divertido, mas talvez tenha sido mal entendido. Assumo as consequências como sempre”, começou por afirmar.

Além disso, garantiu que não quis provocar ninguém. “São emoções puras. Na vida sou mais calmo, mas num court de ténis há muita adrenalina a correr-me nas veias. Odeio perder. Deixo-me levar por emoções às vezes boas, outras vezes más. Noutras ocasiões da minha carreira, não quis provocar o público, não fiz de propósito. Peço desculpa pelo passado”admitiu.

Por outro lado, fez uma reflexão sobre o que pode levar aos assobios que ouve por vezes. “Uma das coisas mais duras da nossa geração é a comparação com Federer e Nadal. São das pessoas mais justas e limpas da história do desporto. Ganharam muitíssimos títulos, chegaram a jogar juntos. Agora, quando alguém não é como eles, dizem por que é que não nos parecemos com eles. Cada um é diferente. Quando eles se retirarem vai haver novos fãs que nunca os viram diretamente e vão começaram a fixar-se noutras personalidades”, disse.

https:\/\/bolamarela.pt//bolamarela.pt//bolamarela.pt/medvedev-e-assobiado-em-madrid-e-adora-o-que-gostei-mais-foi-de-eliminar-a-espanha/

Bola Amarela