Medvedev: «A minha prioridade não é ganhar 21 Grand Slams ou ser número um 37 semanas»

Por Pedro Gonçalo Pinto - Julho 6, 2021

Daniil Medvedev terminou a jornada de segunda-feira na frente do encontro com Hubert Hurkacz, antes de a chuva empurrar o duelo para terça-feira. Tudo mudou, com o polaco a concretizar a reviravolta para garantir um lugar nos quartos-de-final, onde vai defrontar Roger Federer. Medvedev recusou encontrar desculpas no facto de o encontro não ter terminado no dia em que arrancou.

“O que aconteceu, aconteceu. Começámos a jogar no court 2 e sabíamos que mais tarde ou mais cedo ia chover. Já sabíamos que o encontro não ia acabar ontem. Hoje fui para court e não joguei bem, não há muito mais a dizer”destacou, antes de garantir que este desfecho nunca pode ser positivo. “Quando és o número dois do mundo, ser eliminado em Wimbledon ou qualquer torneio do Grand Slam na quarta ronda é um resultado muito mau”, apontou.

Medvedev entrou em Wimbledon com hipóteses de ultrapassar Novak Djokovic no topo do ranking, mas o facto de isso não ter acontecido acaba por não beliscar o russo. Garantia do próprio. “Nunca disse que isso era um objetivo neste torneio. A minha prioridade não é ganhar 21 Grand Slams ou ser número um do mundo durante 37 semanas. Simplesmente quero dar o meu melhor, trabalhar muito duro e tentar ganhar todos os encontros que seja possível. Sabia que se quisesse ser número um do mundo precisava de ganhar mais quatro encontros neste Wimbledon. Não o consegui, mas a minha cabeça não estava aí”rematou.

Pedro Gonçalo Pinto