Marcelo Ríos arrasa pais do prodígio chinês que o despediu: «Nem me iam dizer nada na cara!»

Por Pedro Gonçalo Pinto - Setembro 19, 2022

A história estava a dar que falar, especialmente porque parecia correr bem. Marcelo Ríos era o treinador de Jerry Shang, prodígio chinês de 17 anos que ocupa o 195.º posto do ranking ATP, contando já com um título e uma outra final Challenger em 2022. No entanto, essa relação terminou de forma abrupta, algo que deixou o antigo tenista chileno furioso… com os pais.

“Não me deram nenhuma razão para me despedirem e nem me iam dizer nada na cara! Soube disso porque os encontrei no aeroporto. O que eles queriam era que fosse o agente a dizer-me. É muito difícil conviver com eles, já não estava a correr bem com o pai dele. Tive várias discussões com ele e a comunicação com o Jerry era muito má. Não falava muito e só abria a boca para dizer ‘sim, sim, sim’ quando eu lhe dizia algo. Não sei porquê, mas não falava de nada. É difícil treinar alguém assim”, considerou.

Ríos arrasa ainda a ética de trabalho do chinês e fala em diferenças culturais. “Para mim um profissional de ténis deve treinar duas vezes por dia, mais físico. Ele treinava duas horinhas, acordava ao meio-dia e qualquer dorzinha parávamos. Quando o pai dele apanhou covid-19, não treinámos durante uma semana. Assim fica difícil. É uma cultura muito difícil e muito distinta da nossa”.

Marcelo Rios está a treinar prodígio chinês: «Esquerda e direita são melhores que as do Alcaraz»

Pedro Gonçalo Pinto
Comentador Sport TV e ligado ao Jornal Record. Ténis acima de tudo.