Kyrgios: «Adorava jogar o Australian Open, mas por agora estou tranquilo em casa»

Por Tiago Ferraz - Setembro 16, 2020
nick-kyrgios

O tenista australiano Nick Kyrgios falou recente ao The Age onde tocou em vários pontos como a polémica com Carreno Busta e ainda o futuro do ténis:

“O que tenho muito claro na minha cabeça é que adorava jogar o Australian Open de 2021. Estou a fazer ‘figas’ para que a situação melhore em Melbourne e para que a organização do torneio seja capaz de encontrar uma solução para que os tenistas não tenham que ficar em quarentena. A situação complica-se caso haja público nas bancadas. Todos sabemos o quão dura foi esta pandemia. Atualmente não sei quando voltarei a jogar no circuito. Os casos estão a aumentar em França novamente  e a Federação Francesa está a planear jogar o torneio com público nas bancadas. Neste momento, não me sinto seguro para voltar a jogar ténis e estou, simplesmente, tranquilo em casa à espera que isso se resolva a pouco e pouco”, revela, citado pelo Punto de Break.

Nick Kyrgios falou ainda da possibilidade de haver nova ‘bolha’, mas desta vez na Austrália:

“Será uma decisão bastante acertada. Creio que nós, tenistas, precisamos de estar protegidos quanto a esta pandemia. Não acho mau que  sejam alojados neste género de instalações para que possam sentir-se confortáveis. Obviamente que é a presença dos melhores tenistas que atrai multidões e um ‘major’ sem eles é totalmente diferente. A grande maioria dos tenistas com quem eu falo dizem-me que adoram Melbourne e nesse sentido teremos que fazer um esforço para que o próximo Australian Open conte com os melhores tenistas do mundo”, ressalvou.

Tiago Ferraz
Jornalista de formação, apaixonado por literatura, viagens e desporto sem resistir ao jogo e universo dos courts. Iniciou a sua carreira profissional na agência Lusa com uma profícua passagem pela A BolaTV, tendo finalmente alcançado a cadeira que o realiza e entusiasma como redator no Bola Amarela desde abril de 2019. Os sonhos começam quando se agarram as oportunidades.