ITF revela tudo: quais os jogadores com mais testes antidoping nos últimos anos?

Por José Morgado - Fevereiro 20, 2020
Chung

A Federação Internacional de Ténis revelou esta quinta-feira o habitual relatório de controlos antidoping a todos os tenistas profissionais, detalhando quantos controlos foram feitos a cada jogador, dentro e fora de competição. Sem surpresas, os tenistas de topo foram testados muitas vezes — e praticamente em igual número — com a exceção de Serena Williams, testada somente por 11 vezes pela ITF e que nem sequer aparece na lista de  75 tenistas mais controladas. Aliás, olhando a todos os tenistas norte-americanos no top 100 ATP e WTA, só Sofia Kenin, campeã do Australian Open, foi menos vezes ao controlo, se incluirmos nos números os testes da USADA, entidade norte-americana de controlo antidoping.

Nos últimos dois anos, Roger Federer e Rafael Nadal foram ao controlo antidoping exatamente o mesmo número de vezes (49) e Novak Djokovic ligeiramente menos (45). João Sousa, por exemplo, passou por lá o mesmo número de Djokovic.

Os campeões dos controlos são, no entanto, dois tenistas de perfis ligeiramente inferiores: nos homens, é jovem sul-coreano Hyeon Chung, que em 2019 recebeu 30 (!) visitas em casa quando estava lesionado ou sem competir, ao passo que a alemã Julia Goerges foi a tenista WTA mais controlada, seguida por Karolina Pliskova, que tal como ela… serve muitos ases.

MULHERES MAIS TESTADAS

HOMENS MAIS TESTADOS

NORTE-AMERICANOS MAIS TESTADOS

*Quadros de Oleg S. no Twitter.

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.