Guido Pella está em Miami e elogia país diferente daquele que “via nas notícias”

Por José Morgado - Agosto 11, 2020
pella

Guido Pella, número dois argentino, foi um dos tenistas que esteve mais meses fechado em casa durante o pico da pandemia — na Argentina as medidas de confinamento foram muito duras –, mas saiu do seu país finalmente há dois dias rumo a Miami, onde está a treinar antes de rumar a Nova Iorque para jogar Cincinnati e US Open.

Depois de 48 horas em solo norte-americano, Pella aproveitou para fazer um balanço da experiência (até ao momento) em Miami e mostrou-se positivo. “Chegámos há dois dias a Miami e encontrei um país totalmente diferente daquele que via nas notícias. Os Estados Unidos estão a sofrer muito, é obrigatório usar máscaras mas temos todas as comodidades no hotel e estamos a ser bem tratados. Os cuidados estão a ser muitos, não há turistas e a verdade é que se tivermos cuidado podemos estar seguros e não se passa nada. Os restaurantes são controlados, os supermercados têm pouca gente e surpreendeu-me a forma como as coisas estão aqui”.

Aos poucos, os jogadores vão começando a chegar a solo norte-americano, ainda que a ‘bolha’ de Nova Iorque abra apenas no dia 15, sábado.

Apaixonei-me pelo ténis na épica final de Roland Garros 2001 entre Jennifer Capriati e a Kim Clijsters e nunca mais larguei uma modalidade que sempre me pareceu muito especial. O amor pelo jornalismo e pelo ténis foram crescendo lado a lado. Entrei para o Bola Amarela em 2008, ainda antes de ir para a faculdade, e o site nunca mais saiu da minha vida. Trabalhei no Record e desde 2018 pode também ouvir-me a comentar tudo sobre a bolinha amarela na Sport TV. Já tive a honra de fazer a cobertura 'in loco' de três dos quatro Grand Slams (só me falta a Austrália!), do ATP Masters 1000 de Madrid, das Davis Cup Finals, muitas eliminatórias portuguesas na competição e, claro, de 13 (!) edições do Estoril Open. Estou a ficar velho... Email: josemorgado@bolamarela.pt