Giorgi: «Criticam o meu pai mas depois quando estão com ele não lhe dizem nada»

Por Bola Amarela - Outubro 21, 2021
Créditos: Punto de Break

Camila Giorgi foi treinada toda a vida pelo pai Sergio Giorgi, sendo que o ponto alto chegou este verão, quando a italiana conquistou o WTA 1000 de Montreal. No entanto, trata-se de uma figura polémica e que já esta semana, em Tenerife, deu que falar, valendo mesmo um jogo de penalização à filha. Mesmo assim, Giorgi não hesita em chegar-se à frente para defender o pai.

“Antes de tudo, é o meu pai. Ninguém te vai apoiar ou acreditar mais em ti, por isso nunca me passou pela cabeça mudar de treinador. É o melhor também em court porque vê tudo, é sábio no desporto. Levou-me do zero a ser número 26 do mundo, então não entendo as críticas. Adoro o desporto por causa dele, esse é o ensinamento que me deu, então vou estar com ele até ao fim, nunca vou mudar. O mais curioso é que criticam o meu pai mas depois quando estão com ele não lhe dizem nada. É triste”, afirmou, em entrevista ao portal ‘Punto de Break’.

Além de explicar que já rejeitou muitas propostas de outros treinadores, Giorgi ainda falou sobre a sua relação… com o ténis, isto depois de, no passado, ter dito que se tratava só de um trabalho. “É uma relação muito boa, mas ao mesmo tempo complicada. Disse que era o meu trabalho porque obviamente é, mas é um trabalho que adoro, que amo. Às vezes há dias maus e esses altos e baixos tornam tudo muito complicado. É preciso estar aí nesses dias, não interessa. Felizmente, a minha família sempre me ensinou que depois do ténis há outras coisas, há uma vida e outras paixões. Depois do ténis adorava fazer outras coisas”garantiu.

Caos: Giorgi ganha mas leva jogo de penalização por causa do pai, que acaba aos berros

 

  • Categorias:
  • WTA
Bola Amarela