Gastão Elias: «A reforma dos rankings é uma desgraça»

Por José Morgado - 27 Abril, 2019
Gastao-Elias

Gastão Elias, eliminado na primeira ronda da fase de qualificação do Millennium Estoril Open, mostrou-se desgostoso com as novas regras dos rankings — e de entrada nos torneios Challenger de Futures –, que o impediram de competir durante cerca de um mês em qualquer torneio.

“É uma desgraça. Já disse a toda a gente no ATP que é uma desgraça. Deviam ter pensado melhor antes de fazer uma coisa destas. Estamos em abril e eu joguei um torneio de pares. Aumentaram os quadros de singulares, mas não o de pares. Há jogadores [caso do Bernardo Saraiva] que estão a dar-se bem no circuito Challenger — no qual entram via ranking ITF — e que depois têm de voltar aos Futures para defender o ranking ITF porque senão deixam de entrar nos Challengers. Agora temos de pensar em dois rankings ao mesmo tempo e isso não faz sentido algum”, lamentou o tenista da Lourinhã em conferência de imprensa.

Elias explicou mais especificamente a sua situação. “Estou num ranking em que muitas vezes não entro nos Challengers e os qualifyings agora acabaram. Também não me compensa jogar Futures porque precisava de dois ou três meses nos Futures para entrar no top 5 ou top 10 ITF, que dá acesso aos Challengers. “

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.