Fritz e as poucas emoções em campo: «Se nunca estou contente comigo, fica difícil animar-me»

Por Nuno Chaves - Outubro 14, 2021
Foto: EPA

Taylor Fritz está a realizar uma das melhores semanas do ano – e da carreira – ou não estivesse nos quartos de final em Indian Wells, tendo já eliminado nomes como Matteo Berrettini ou Jannik Sinner.

O norte-americano apresenta sempre uma atitude em court mais conservadora, sem demonstrar muitas vezes alegria e foi o próprio a revelar o porquê.

“Na maioria das vezes não estou contente comigo mesmo, por isso, fica difícil animar-me demasiado. Sou sempre muito duro comigo mesmo mas é algo em que tenho tentado trabalhar”, revelou após garantir o passaporte para o top 8 na Califórnia.

“Agora estou super feliz pela minha forma de jogar, pela forma como ganhei aos meus últimos dois adversários e como o público reagiu”, concluiu.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.