Federer: «Lembro-me de quando conheci Nadal. Era um miúdo super tímido»

Por José Morgado - Julho 9, 2020
federer-nadal

Roger Federer abriu o coração numa longa entrevista ao ‘Zeit’, onde falou, entre outras coisas, da sua juventude e da noção que tem que o fim da sua carreira está cada vez mais próximo a cada dia que passa. E como quase sempre acontece nas suas entrevistas mais longas, a rivalidade histórica com Rafael Nadal foi tema de conversa. O suíço de quase 39 anos lembrou o dia em que conheceu o maiorquino de 34.

Quando o conheci, ele surpreendeu-me porque era um miúdo extremamente tímido fora do court, mas depois quando o víamo competir… a agressividade com a qual ele jogava era incrível. Havia muita rivalidade entre nós e às vezes não era fácil. Tivemos grandes duelos, mas sempre nos respeitámos e sabíamos que éramos ídolos de muitas pessoas e representávamos nosso desporto tão amado. As nossas famílias dão-se muito bem e ligamo-nos sempre uns aos outros a dar os parabéns pelas vitórias e títulos”, confessou o suíço.

Federer admite no entanto que o ténis é muitas vezes uma modalidade solitária. “O ténis é um desporto muito especial, é muito difícil passar horas e horas no court, com muitos nervos. É por isso que conversamos tanto sozinhos. Haverá pessoas que pensam que somos loucos, mas às vezes é necessário conversar connosco para liberar a tensão e encontrar a concentração necessária. Eu digo para mim mesmo a toda a hora: ponto a ponto, passo a passo. Quando era jovem, não fiz mais nada para além de me criticar, em todas as bolas, e mandava a raqueta ao chão. Os meus pais tinham vergonha e disseram-me que nunca iriam a nenhum torneio comigo”

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.