Duarte Vale: «Admiro o Nuno, mas isso ficará fora de campo»

Por José Morgado - Julho 11, 2020
duarte-vale3
FOTO FPT

Duarte Vale, de 21 anos, apurou-se este sábado para a final da etapa da Figueira da Foz do circuito sénior da Federação Portuguesa e no final mostrou-se… aliviado, na ressaca de um encontro em que até a chuva apareceu.

“É um alívio. Estava um bocado nervoso. Houve uma pausa a meio do jogo e a ansiedade começa a chegar um pouco. Depois quando entro no jogo os nervos vão-se. A pausa pôs-me nervoso e para além de contente, estou aliviado. Voltei a jogar muito melhor do que antes. Beneficiei mais com a paragem do que eu. Se ajudou alguém, ajudou-me”, confessou em declarações logo após o encontro.

A boa atitude de Vale durante a partida voltou a ser fundamental. “Ajudou bastante. Fui muito positivo e disse-me a mim mesmo que tudo aquilo que saia da minha boca ia ser positivo. Quer para o adversário, quer para mim. Isso cria boa energia. No início não estava a jogar bem, mas a minha atitude é algo que posso sempre controlar. Não há razão nenhuma para estar a queixar-me ou deixar-me ir a baixo. Essas são coisas que podemos controlar.”

Duarte admite que o percurso de Borges nos EUA foi inspirador, mas assegura que isso ficará fora de campo na final. “Admiro sempre quando alguém tem bons resultados. Tenho respeito por ele, mas ao mesmo tempo acredito muito nas minhas capacidades e essa admiração fica fora do campo.”

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.