Djokovic foi banido por três anos mas Tiley abre a porta ao sérvio para jogar Australian Open… em 2023

Por Nuno Chaves - Janeiro 23, 2022
djokovic-ausopen

O caso de Novak Djokovic continua na memória de todos. Afinal, o sérvio foi deportado e banido da Austrália para os próximos três anos… pelo menos era o que se achava.

É que o diretor do Australian Open Craig Tiley revelou este domingo à ABC TV que o objetivo é que Nole jogue o torneio… em 2023. “Eu acho que ele tem de jogar esse ano, essa será a sua intenção. No final do dia, ele é o número um mundial e adora o Australian Open”, confessou.

Como se sabe, o Ministro da Imigração utilizou o poder que detém para deportar Djokovic e para o sérvio regressar ao país só mesmo debaixo de circunstâncias convincentes como motivos de compaixão ou interesse nacional australiano. Pode esperar-se, por isso, mais uma novela para o próximo ano.

Sobre as polémicas deste ano, Tiley confessou que o seu objetivo era ter um bom torneio. “É um importante as pessoas saberem que sempre tentámos fazer o correto. Estávamos no início da variante Omicron e é por isso que estávamos constantemente à procura de clareza e havia sempre muita complexidade e contradição de informação antes, depois e ainda agora”, concluiu o líder do primeiro Grand Slam da temporada.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.