Djokovic: «Fazer história no desporto que amo significa muito para mim»

djokovic-atp-finals

Novak Djokovic é, inevitavelmente, um dos grandes destaques da temporada de 2018. Depois de uma primeira metade marcada pela irregularidade, o sérvio avançou para uma segunda metade de época irrepreensível tendo como ponto mais alto, a conquista de Wimbledon e US Open e terminar o ano como número um mundial.

Em declarações ao ATP, o tenista de 31 anos falou sobre um ano que vai ficar, certamente, na memória. “Fazer história no desporto que amo significa muito para mim. Quando voltei em fevereiro depois da minha cirurgia, ganhei seis jogos e perdi outros seis. Não estava a jogar bem. Tinha que coordenar a mente, o corpo e tudo o que estava a acontecer depois da operação”, afirmou Nole.

Outro dos grandes destaques foi a vitória em Cincinnati, o que significou o Career Golden Masters, algo inédito na história da modalidade. “Sempre soube que o título em Cincinatti era um desafio quando enfrentava o Roger, o jogador que mais vezes ganhou ali, já tinha perdido duas ou três finais. Sabia que para lhe ganhar tinha que superar o maior destaque”, disparou.