Diretor do Estoril Open explica wild card: «Não foi uma decisão fácil, pois tentamos sempre apoiar os portugueses»

Por Bola Amarela - Abril 22, 2021
zilhao

João Zilhão, diretor do Millennium Estoril Open, mostrou esta quinta-feira o seu contentamento com o anúncio com wild card para Kei Nishikori, que garante assim que o quadro principal do torneio português só tem, antes do qualifying ser concluído, um tenista da casa, João Sousa, campeão de 2018.

Zilhão mostrou-se muito contente por conseguir a presença de Nishikori, mas sentiu a necessidade de explicar a razão pela qual deu apenas um wild card a um português. “Se já tínhamos um elenco fortíssimo, a adição de Kei Nishikori vem dar ainda mais relevo e projeção internacional ao torneio”, salienta o diretor do Millennium Estoril Open. “Não só é um jogador de enorme qualidade com passagem pelo top 5 mundial, como também é dos poucos a ter conseguido múltiplas vitórias sobre cada um dos chamados Big 4. A sua presença no Clube de Ténis do Estoril é igualmente excelente para a promoção de Portugal e de Cascais no Japão, onde Kei Nishikori é um autêntico herói. Não foi uma decisão fácil, pois tentamos sempre apoiar os tenistas portugueses com os wild cards, mas por vezes aparecem nomes com tanto impacto nas audiências mundiais que se tornam irrecusáveis para o evento. Ainda assim vamos ter vários portugueses a participar no evento, tanto em singulares como em pares”.

Bola Amarela