Diretor de Roland Garros e a desistência de Federer: «Foi uma grande honra tê-lo aqui»

Por Pedro Gonçalo Pinto - Junho 8, 2021

A desistência de Roger Federer em Roland Garros continua a dar que falar. No entanto, agora foi a vez de o próprio diretor do torneio se chegar à frente e comentar a situação, mostrando-se desde logo no lado do campeoníssimo suíço. É que Guy Forget não consegue compreender que se fale em falta de respeito na hora de avaliar a decisão do helvético, que saiu do torneio antes de defrontar Matteo Berrettini nos oitavos-de-final.

“É muito injusto avaliar a decisão do Roger como uma falta de respeita ou forma errada de agir para a competição. Não estava apto para jogar e assinou um documento em que explicava que as dores no joelho eram a causa da desistência. Estamos a falar de um campeão lendário que tem quase 40 anos e duas operações recentes ao joelho. Ele está num contra-relógio para recuperar as melhores sensações e a prioridade é Wimbledon. Foi uma grande honra tê-lo aqui e nunca será uma falta de respeito ver o nosso torneio como uma plataforma para construir o seu regresso triunfal”, sustentou ao ‘L’Équipe’.

Guy Forget critica mesmo quem tem atacado Federer. “Vi comentários fora do sítio nas redes sociais, gente muito crispada que reclama coisas sem sentido. Roger fez tudo segundo o protocolo. Passou o controlo antidoping, foi ao médio, falou com os juízes do torneio e assinou o documento em que falava das dores. Se esta foi a sua última vez em Roland Garros, foi sem ter perdido um encontro”rematou.

Pedro Gonçalo Pinto