Collins, Djokovic e o US Open: «É fácil falar quando já venceu mais de 100 milhões»

Por Tiago Ferraz - Junho 10, 2020
Danielle-Collins

Danielle Collins recorreu às suas redes sociais para discordar de Novak Djokovic quanto às preocupações que o próprio levanta quando à viabilidade do US Open.

“Djokovic, isto é uma contradição séria depois dos comentários acerca de haver jogadores dentro do top 100 que doam o seu dinheiro a tenistas fora do top 250…Ninguém foi autorizado a jogar eventos ou a ganhar dinheiro desde fevereiro. Aqui temos uma excelente oportunidade com o US Open para falarmos acerca do processo implícito para que o torneio avance com algumas precauções de segurança para termos a certeza de que todos os tenistas se sentem seguros e que a sua saúde é colocada em primeiro lugar. Esta é uma grande oportunidade para os jogadores voltarem a ganhar dinheiro (…) Se for seguro jogar e a USTA, a WTA e a ATP fizerem tudo para priorizar a saúde dos jogadores, eu acho que nós devíamos apoiar (a realização do US Open). É fácil falar quando alguém já venceu perto de 150 milhões de dólares ao longo da carreira e é fácil dizer às pessoas o que fazer e depois diz que não quer jogar o US Open. A maioria de nós, que não viaja com uma comitiva, precisa de voltar a trabalhar novamente. Seria fantástico termos o melhor jogador do mundo a apoiar esta oportunidade e não o contrário”, escreveu.

 

Recorde-se que Novak Djokovic mostrou-se reticente em jogar o US Open caso a situação não melhore substancialmente e ameaçou mesmo ‘boicotar’ a prova.

Tiago Ferraz
Jornalista de formação, apaixonado por literatura, viagens e desporto sem resistir ao jogo e universo dos courts. Iniciou a sua carreira profissional na agência Lusa com uma profícua passagem pela A BolaTV, tendo finalmente alcançado a cadeira que o realiza e entusiasma como redator no Bola Amarela desde abril de 2019. Os sonhos começam quando se agarram as oportunidades.