Cinco jogadores que nenhum favorito quer defrontar na primeira ronda de Wimbledon

Por Pedro Gonçalo Pinto - Junho 21, 2021
cilic

É já esta sexta-feira que os quadros principais de singulares de Wimbledon vão ser sorteados. Como sempre, há vários nomes que os 32 cabeças-de-série esperam ver bem longe, mas talvez ainda mais no único Grand Slam que se disputa em relva, tendo em conta o desconforto que alguns sentem e o nível que outros menos cotados atingem nesta superfície. Aqui apresentamos cinco (com um extra) deles.

Marin Cilic

Se houver alguma desistência, o croata entra na lista de pré-designados, mas é mesmo o maior pesadelo de todos. Falamos de um antigo finalista de Wimbledon e outras três vezes quartofinalista. Cilic já conquistou um título em relva esta temporada (Estugarda) e tem um poderoso serviço e fortes pancadas que funcionam perfeitamente em relva. Além disso, parece em clara subida de forma.

Alexander Bublik

O cazaque é extremamente imprevisível e nunca venceu um único encontro num quadro principal de Wimbledon, mas tem um ténis que se adapta perfeitamente à relva, muito por culpa do serviço. Com o talento que tem, pode ser um quebra-cabeças perigoso para o primeiro encontro do torneio.

Jan-Lennard Struff

Nas últimas semanas, o alemão tem mostrado apetência para grandes vitórias. Foi aos ‘oitavos’ em Roland Garros depois de bater Andrey Rublev na primeira ronda e superou Daniil Medvedev na relva de Halle. Conhece bem a superfície e tem um serviço difícil de travar num dia bom. Será um adversário extremamente traiçoeiro para quem tiver de o defrontar.

Sebastian Korda

O torneio de Halle foi mais um passo nesta época de afirmação do jovem talento norte-americano. Korda mostrou que também pode jogar bem em relva e conseguiu um par de boas vitórias contra Roberto Bautista Agut e Kei Nishikori antes de perder com o eventual campeão Ugo Humbert. Tem todas as armas necessárias para ser uma enorme dor de cabeça nesta superfície… e nas outras todas, na verdade.

Kei Nishikori

Nenhum favorito ficará feliz se tiver de defrontar o experiente japonês. Num dia positivo, Nishikori é capaz de derrotar ou, pelo menos, dar luta a qualquer jogador do mundo e, como já se sabe, é o rei dos cinco sets. Com um quadro favorável podem mesmo chegar muito longe em Wimbledon.

E uma incógnita chamada… Nick Kyrgios

Será que o australiano vai sequer ao All England Club? Há muitas dúvidas quanto a isso, além do facto de Kyrgios não jogar desde o Australian Open, pelo que falha, de forma bem evidente, ritmo competitivo. No entanto, é um jogador com demasiado talento e demasiado perigoso para alguém o querer defrontar logo numa primeira ronda em Wimbledon.

Pedro Gonçalo Pinto