Becker não entrega os troféus do Grand Slam ao tribunal porque diz que não sabe onde eles estão

Por Pedro Gonçalo Pinto - Abril 3, 2022
Boris-Becker

Boris Becker está a ser acusado de 24 crimes depois de declarar falência em 2017 e de não entregar bens para ajudar a pagar uma dívida de 58 milhões de euros. Ora, o antigo número um do Mundo já tem sido ouvido ao longo dos últimos dias num tribunal de Londres, sendo que um dos pontos da acusação requer a entrega de troféus que conquistou ao longo da carreira, entre eles dois dos três títulos em Wimbledon, dois títulos do Australian Open e a medalha de ouro olímpica ganha em 1992.

Ora, Becker, hoje em dia com 54 anos, diz que não teria problema nenhum em dar todas as taças ao tribunal… se soubesse onde elas estavam. “Para o jogador, o importante é conquistar o título. O troféu não é tão valioso quando se está a jogar. Gostava de os ter hoje em dia para mostrar aos meus filhos”, disse ao juiz, citado pela agência AFP.

Além disso, o alemão, que agora vai assumindo funções de comentador, garantiu ainda que vendeu as propriedades que detinha para pagar as dívidas e explicou que muitos dos seus troféus e recordações estão, de facto, perdidos. Certo é que negou as 24 acusações, pelo que fica a aguardar um julgamento que, se for negativo para o seu lado, pode resultar em até sete anos de prisão.

Becker não deu troféus para pagar dívida de quase 60 milhões e agora pode ficar preso… sete anos

Pedro Gonçalo Pinto
Comentador Sport TV e ligado ao Jornal Record. Ténis acima de tudo.