Becker ‘alinhado’ com Federer: «Junção do ATP e WTA é um grande passo»

Por Tiago Ferraz - Maio 1, 2020
boris-becker

O alemão Boris Becker falou sobre a atual situação no mundo do ténis e vê com muitas reticências a possibilidade da modalidade poder regressar este ano pelo que, para si, o US Open não irá realizar-se:

“O único Grand Slam que se mantém de pé é o US Open (Roland Garros também, mas Becker não o referiu), mas Nova Iorque é, há algumas semanas, a cidade mais afetada pelo vírus. Não acredito que seja prudente realizar-se um torneio de ténis naquele local”, revela, citado pelo Punto de Break.

O antigo número um mundial admite que estamos perante uma situação inédita na modalidade:

“Penso que estamos num momento de crise no mundo do ténis. Tirando, talvez, os 75 melhores tenistas masculinos e femininos, todos os outros precisam do dinheiro dos seus prémios. A realidade é que não podem sequer jogar, não podem ir a um clube e também não podem dar aulas devido à questão do distanciamento social”, disse.

Boris Becker está alinhado com a ideia de Roger Federer que pretende uma junção dos organismos ATP e WTA:

“Os homens e as mulheres ganham o mesmo nos torneios do Grand Slam, mas acho que isso não acontece noutras modalidades. Sempre quisemos igualdade de direitos nos courts de ténis e, nesse sentido, uma organização conjunta da ATP e WTA é só o que se segue. É um grande passo. (…) Estamos em posição de controlar o futuro se trabalharmos juntos”, afirmou.

Tiago Ferraz
Jornalista de formação, apaixonado por literatura, viagens e desporto sem resistir ao jogo e universo dos courts. Iniciou a sua carreira profissional na agência Lusa com uma profícua passagem pela A BolaTV, tendo finalmente alcançado a cadeira que o realiza e entusiasma como redator no Bola Amarela desde abril de 2019. Os sonhos começam quando se agarram as oportunidades.