Australian Open perdeu mais de 60 milhões de euros devido à Covid-19 em 2021

Por Bola Amarela - Dezembro 3, 2021
Australian-Open

É certo e sabido que a Covid-19 continua a ter impacto nos torneios por todo o mundo, mas a Tennis Australia colocou esse rombo em números claros no seu relatório de atividades de 2021. Desde logo, há um registo que chama a atenção. É que o Australian Open perdeu mais de 60 milhões de euros devido à pandemia na edição de 2021. São mais de 100 milhões de dólares australianos e logo aí se percebe o enorme impacto.

Os custos estão relacionados com vários fatores. Desde logo o facto de ter sido a Tennis Australia a organizar e pagar as viagens dos jogadores em voos charter – que partiram de vários cantos do mundo até Melbourne -, mas também as quarentenas que os tenistas tiveram de fazer em hotéis durante duas semanas. Tudo saiu do bolso da organização do Australian Open.

Depois, claro, o facto de ter havido lotação limitada em vários dias do Australian Open, enquanto durante cinco jornadas não houve sequer adeptos. Nesse sentido, houve uma receita muito menor em termos de bilheteira. Contas feitas, as reservas de dinheiro da Tennis Australia foram totalmente esgotadas e foi preciso pedir um empréstimo de cerca de 25 milhões de euros para resistir e organizar o torneio novamente em 2022.

Bola Amarela