Anderson ainda não está satisfeito: «Tie-break a 12-12 continua a ser muito»

Depois de John Isner se ter mostrado a favor do tie-break a 12-12 no quinto set em Wimbledon… de forma original, foi a vez de Kevin Anderson vir a público falar sobre uma mudança que vai já entrar em vigor em 2019.

O sul africano, que venceu por 26-24 aquele embate épico com o norte-americano, comentou a decisão. “Isto revela um grande compromisso por parte da organização. Sei que estavam a estudar esta hipótese desde a minha maratona na meia-final. Pediram-me a opinião, tal como a outros jogadores. Acho que houve uma resposta mista sobre se se devia colocar ou não tie-break a 6-6”, referiu o número 8 mundial.

Apesar de se mostrar satisfeito, Anderson ainda não está totalmente satisfeito. “Creio que se um jogo não se decidiu a 6-6, então é uma boa altura para isso. Há pessoas que pensaram que devia ser a 12-12, mas para mim continua a parecer muito. Ainda assim, podemos encontrar um certo equilíbrio e respeitar este caráter histórico de jogos com sets longos, ao mesmo tempo que se garante encontros não tão compridos”, afirmou ao The Times.