Alemanha derrota Argentina em jogo histórico de pares e entra a vencer nas Davis Cup Finals

Por Nuno Chaves - Novembro 20, 2019
struff

MADRID. A Alemanha entrou a vencer nas Davis Cup Finals, ao derrotar a Argentina numa eliminatória que arrancou às 11 horas locais e só terminou… bem perto das 20 horas locais.

O primeiro encontro do dia no Stadium 2 opôs Phillipp Kohlschreiber frente a Guido Pella e foi o alemão quem se superiorizou, depois de um primeiro set desastroso, com os parciais de 1-6, 6-3 e 6-4, em praticamente duas horas de duelo.

Seguia-se Diego Schwartzman vs Jan-Lennard Struff. El Peque estava obrigado a vencer se quisesse manter a Argentina na luta pela eliminatória, ainda assim, o gigante alemão realizou uma grande exibição e derrotou um dos jogadores em melhor forma da semana por 6-3 e 7-6(8), num encontro onde até deixou fugir um match point quando vencia por 5-4.

O duelo de pares já não decidia o vencedor do confronto entre as duas seleções mas tinha a particularidade de poder ser muito importante para as contas dos dois melhores segundos classificados de todos os grupos.

Aí foi Maximo Gonzalez/Leonardo Mayer vs Kevin Krawietz/Andreas Mies a subirem ao court e, em mais um encontro muito equilibrado acabaram por ser os alemães a levarem a melhor, vencendo por 6-7(4), 7-6(2) e 7-6(20), após praticamente 3h20 minutos de jogo, após um tie-break simplesmente memorável (o mais longo da história da Taça Davis), onde foram precisos salvar-se seis match points.

Com este resultado, a Alemanha, que regressa amanhã ao court para defrontar o Chile, alcança a primeira vitória no Grupo C e fica em posição de luta pelo apuramento para os quartos de final. Quanto à Argentina, já terminou a fase de grupos e fica com uma vitória e uma derrota em eliminatórias e terá de esperar para perceber se consegue passar em primeiro no grupo, dependendo do jogo entre os alemães e os chilenos.

Caso não fique na liderança do grupo, pode ter a passagem em risco, caso não seja um dos dois melhores segundos classificados da competição, sendo que os critérios serão entre o número de vitórias e sets conquistados.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.