Acusado de agressões e violência doméstica, Justin Gimelstob defende-se

Por José Morgado - Dezembro 2, 2018
LONDON, ENGLAND – JULY 13: Justin Gimelstob attends day eleven of the Wimbledon Lawn Tennis Championships at All England Lawn Tennis and Croquet Club on July 13, 2018 in London, England. (Photo by Matthew Stockman/Getty Images)

Justin Gimelstob, treinador de John Isner, antigo tenista profissional e membro do Conselho de Jogadores do ATP em representação dos técnicos, está acusado de diversos casos de violência — inclusive doméstica –, abusos e comentários homofóbicos, numa investigação recentemente levada a cabo pelo jornal inglês ‘Daily Telegraph’.

O norte-americano, que é igualmente comentador residente no Tennis Channel, defende-se das acusações. “Muitas das acusações são totalmente falsas, veiculadas por terceiras pessoas que nada sabem e que estão motivadas por tristes vinganças pessoais.”

Gimelstob, um antigo top 70 ATP, pediu ao Tennis Channel para se afastar do ecrã por tempo indeterminado e a sua posição no Conselho de Jogadores do ATP está dependente da decisão dos tenistas, presididos por Novak Djokovic.

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.