14 dias de quarentena na Austrália? Davidovich Fokina já tem uma forma para ocupar o tempo

Por Nuno Chaves - Janeiro 4, 2021
davidovich-fokina

Alejandro Davidovich Fokina é um nome bem conhecido dos adeptos portugueses da modalidade, já que o espanhol chegou às meias-finais do Millennium Estoril Open em 2019.

O talento espanhol, de apenas 21 anos, realizou uma temporada de 2020 de ascensão, ao terminar o ano à porta do top 50 e para 2021, os objetivos são ambiciosos. “Em 2020 disse que queria acabar perto dos 50 primeiros. Este ano quero chegar ao top 20. Sei que vai ser difícil mas vou com muita vontade. Vai ser bonito entrar nos quadros principais quando antes tinha de jogar Challengers e fases de qualificação em ATP’s”, afirmou em entrevista à Marca.

A pandemia provocou algumas mudanças, entre as quais a existência de ‘bolhas’ para proporcionar todas as condições de segurança aos tenistas. Fokina já sabe como aproveitar o tempo nos 14 dias de quarentena que o aguardam na Austrália. “Quero aprender a ser DJ e comprei uma mesa portátil. Vou aproveitar para levar porque na Austrália vou estar 14 dias de quarentena. Tenho amigos que são DJ e recomendaram-se coisas sobre como o fazer”, referiu.

O espanhol deu ainda a sua opinião sobre se os Grand Slams devem, ou não, ser jogados à melhor de três ou cinco sets. “Os cinco sets fazem parte da história do ténis. É algo único e permite ver como estás fisicamente e toda a pressão que podes aguentar”, afirmou Davidovich Fokina.

Quanto à nova associação de jogadores, criada por Novak Djokovic“Não apoio nem estou contra. É complicado fazer este tipo de coisas em tempos de pandemia. Os jogadores devem permanecer unidos e eu vou sempre apoiar o que nos favoreça a todos”, concluiu.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.