Fred Marques: «O calendário não foi bem planificado e não chegámos nas melhores condições físicas»

João Sousa revelou-se incapaz de evitar a eliminação na primeira ronda do Masters 1000 de Xangai (China) e, no final do embate, Frederico Marques assumiu a sua quota parte de culpa no resultado final diante de Albert Ramos. Para o treinador do número um nacional e 63.º mundial, a calendarização da época, admite, não terá sido a mais proveitosa para o seu jogador em termos físicos.

“O calendário não foi bem planificado e não chegamos nas melhores condições a este torneio tão importante e ao circuito asiático. Sou o principal culpado da situação”, disse o técnico de 31 anos ao Bola Amarela. “Neste caso não estamos nas melhores condições a nível físico”.

Sem rodeios, Frederico Marques afirma que o “ténis não engana” e o que acabou por falhar foi “a falta de nível”. “Depois de um bom primeiro set não foi possível manter a mesma agressividade de pernas para poder encontrar as boas posições para dominar. Serviu a um bom nível, o que permitiu manter o resultado equilibrado até ao final, mas não foi possível sair com a vitória”, analisou.

De viagem para Antuérpia, na Bélgica, onde a dupla mais bem sucedida do ténis português vai disputar o ATP 250 local, Frederico Marques considera que é o importante a fazer agora é “aprender com as situações”, que acabam por trazer “boa informação para melhorar nos próximos meses”.