João Sousa: «O primeiro set foi dos melhores da minha carreira em terra batida. Foi incrível»

As palavras ficavam aquém da satisfação e orgulho de João Sousa pela vitória nas meias-finais do Millennium Estoril Open e o nível de jogo exibido diante Stefanos Tsitsipas. Mas o vimaranense tentou e a primeira confissão feita foi para descrever o quão “especial” foi o dia de hoje.

É um orgulho enorme estar na final e ver que as pessoas desfrutaram também. É especial por alcançar uma final deste nível, em casa, no meu país e a jogar a um nível altíssimo. O ambiente esteve fantástico, como esteve nos últimos dias, e deu-me força para alcançar a tão desejada final”, começou por destacar o português e 68º ATP, antes de explicar como sofreu uma quebra no segundo set depois de ter vencido o primeiro, adiando a decisão da qualificação para o tie-break.

“Depois de estar dois breaks abaixo, é difícil… já estamos com a cabeça mais no terceiro set do que no segundo. Mas o primeiro foi dos melhores sets que fiz na minha carreira em terra batida. Foi um nível incrível, tanto meu como dele, e foi bom cair para o meu lado, porque deu-me mais confiança”, reconheceu o vimaranense, de 29 anos, explicando qual foi a estratégia para na derradeira partida vergar Tsitsipas e carimbar a passagem à final.

Servi melhor, consegui ser um pouco mais agressivo e fui mais fiela áquilo que tinha feito no primeiro set. Não consegui o break mas fui quem estive mais perto. No tie-break falhei menos, fui mais agressivo, mais sólido e penso que a minha maior experiência pesou.”

Sobre o autor
-

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.