Vajda recorda regresso à equipa de Djokovic: «Perguntava-me todos os dias quando ia ser o melhor»

Por Nuno Chaves - Janeiro 30, 2019
marian-vajda-djokovic
Novak Djokovic of Serbia and his coach Marian Vajda (L) attend a training session prior the 2015 French Open tennis championships at the Roland Garros stadium in Paris on May 20, 2015. AFP PHOTO / MIGUEL MEDINA (Photo credit should read MIGUEL MEDINA/AFP/Getty Images)

Se há pessoa a quem Novak Djokovic pode agradecer por estar de regresso ao mais alto nível e ao domínio da modalidade, esse alguém é Marian Vajda. O técnico voltou a trabalhar com o sérvio em abril do ano passado e desde aí… o sucesso não demorou a aparecer.

Numa entrevista muito interessante ao Sportklub, Vajda falou do momento em que voltou a colaborar com Nole. “Quando começámos a trabalhar juntos foi como se começássemos do zero. O Novak começou ali mas tinha uma base muito sólida. Todos diziam que era uma questão de tempo para regressar ao melhor nível, mas na minha opinião, não era assim. Conheço-o há muito tempo e enfrentámos muitas circunstâncias difíceis”, admitiu o esloveno.

“Disse-lhe que tínhamos de fazer certas coisas. Voltar às rotinas antigas e treinar bem. Expliquei-lhe porque não estava em forma quando começámos a trabalhar de novo. Quando começou a jogar mais e a sentir a bola, voltou a acreditar que podia jogar a um nível alto e que o seu ténis ia regressar”.

As confissões continuaram. “Perguntava-me todos os dias quando ia ser o melhor. O seu profissionalismo é incrível. Agora tem uma família mas eles entendem-no e gostam dele, por isso é que tem êxito”, confessou.

Vajda falou ainda sobre o próximo grande objetivo de Djokovic: Roland Garros. “A terra é muito mais lenta, por isso, necessita de velocidade e resistência. Entram em jogo outros músculos, então vamos ter de trabalhar esses detalhes”, concluiu.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.