Tursunov: «Um treinador receber mil dólares por semana não é uma quantia séria»

Por Bola Amarela - Dezembro 26, 2021
TASS

Dmitry Tursunov teve uma carreira positiva no circuito ATP, mas foi como treinador no WTA que viveu uma das temporadas mais especiais. A orientar Anett Kontaveit, viu a sua jogadora brilhar na reta final da temporada para chegar às WTA Finals, onde ainda atingiu as meias-finais de forma sensacional. Numa entrevista ao Vedomoti Sport, abriu a porta daquilo que é a vida de um treinador.

“Vamos juntos a todos os torneios. Há uns que trabalham estritamente segundo o calendário: de 10 a 16 estou no torneio, de 16 a 20 estou de férias. Não faço isso. Dedico-me à minha jogadora todos os dias do ano. Quando vejo, por exemplo, que a Anett não se mexe suficientemente rápido, o meu trabalho é falar com um preparador físico para melhorar isso”, destacou.

Dentro desta linha, Tursunov falou de forma geral sobre a forma como os treinadores são pagos. “Há diferentes salários no circuito. Para mim, um treinador receber mil dólares por semana não é uma quantia séria. Mas alguns jogadores pagam ordenados exorbitantes, como 7 ou 8 mil dólares. Ivan Lendl leva mais de certeza… No geral, o salário do treinador de ténis é nonimal. É muito mais interessante os bónus que se recebe se o jogador tiver boas atuações. Às vezes vai até 30% do prize money. Há treinadores que viajam sem salário, mas ficam com uma percentagem significativa do prize money”, referiu.

  • Categorias:
  • WTA
Bola Amarela