Tiafoe: «Estou pronto para dar o passo seguinte, mostrei que posso ganhar Grand Slams»

Por Nuno Chaves - Setembro 10, 2022

Frances Tiafoe perdeu uma batalha épica frente a Carlos Alcaraz e falhou o acesso à final do US Open, algo que deixou o próprio em lágrimas. Ainda assim, apesar da desilusão do momento, o norte-americano mostrou-se orgulhoso e garante estar pronto para lutar pelos grandes títulos.

QUINZENA DE ALTO NÍVEL

Estou a viver muitas emoções. Sinceramente, creio que demonstrei que posso jogar contra os melhores e que sou capaz de ganhar Grand Slams. Todos sabiam o que podia fazer se jogasse ao meu melhor nível mas agora sei o quão perto posso estar para ser um desses rapazes a fazer isso de forma consistente. Está claro que joguei bem de uma forma esporádica ao longo da minha carreira, desviei-me do caminho em alguns momentos. Sempre senti confiança em mim em enfrentar os melhores. Agora faço de forma mais consistente, estou a começar a ganhar a jogadores com maior facilidade. Estou pronto para dar o passo seguinte.

CONFIANTE PARA O FUTURO

Estou apaixonado pelo processo e por trabalhar muito mais. Estou a trabalhar de forma mais inteligente. Estou a entender, finalmente, que por mais que dê o máximo, tenho de tornar as minhas debilidades mais fortes, analisar o meu jogo muito mais. Voltei a ser um estudante do jogo. Quando era jovem, era um enorme estudante deste desporto. Sempre soube que ter duas grandes semanas consecutivas era o mais complicado do mundo. Por isso é que só três tipos fizeram isso durante muito tempo. Depois de chegar tão longe já entendo como é importante descansar nos Grand Slams. Não fui jantar fora uma única vez, simplesmente descansava.

NÍVEL DE ALCARAZ

Vai ser muito difícil enfrentá-lo. É um dos melhores do mundo. É muito jovem e pega na bola muito forte. Jamais enfrentei um tipo que se mexesse tão bem como ele, sinceramente. Vi-o a chegar a muitas bolas mas fiz alguns amorties e ele chega a tudo. A sua capacidade para alargar os pontos é incrível. É uma loucura de jogador, vai ser um problema durante muito tempo. Ainda assim, tive as minhas oportunidades, o que demonstra onde estou. Mas para alguém tão jovem… ele ser capaz de estar concentrado em momentos importantes, tiro-lhe o chapéu e tenho muito respeito por ele.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.