Taça Davis: Argentina e Bélgica não vão às Finals de Madrid; Bryans despedem-se em beleza

Por José Morgado - Março 8, 2020

A fase de qualificação das Davis Cup Finals terminou este sábado com algumas (semi) surpresas, como foi o caso da eliminação da Argentina diante da Colômbia. A equipa das Pampas, que chegou aos quartos-de-final da prova em 2019 — e repetiu o mesmo resultado na ATP Cup 2020 –, apresentou-se em Bogotá sem Diego Schwartzman, Guido Pella e, claro, Juan Martín Del Potro, todos lesionados, e acabou derrotada por 3-1 diante de uma equipa da casa que contou com Daniel Galán muito inspirado.

Fora das Finals ficou também outra equipa que tem estado bem na competição: a Bélgica, vice-campeã em 2015 e 2017. Sem David Goffin, os belgas perderam com a Hungria por 3-2, com Marton Fucsovics a ser o herói, vencendo Ruben Bemelmans no encontro decisivo.

Em relação à edição de 2019 das Davis Cup Finals, ficam ainda de fora o Japão –– que viveu um verdadeiro pesadelo em Miki — o Chile, sem Christian Garín e Nicolas Jarry perdeu de forma natural na Suécia, e a Holanda, derrotada no Cazaquistão.

O final da jornada ficou ainda marcado pelo adeus à Davis dos irmãos Bryan, dupla que mais encontro ganhou na história da equipa norte-americana da Taça Davis. Os gémeos selaram o triunfo dos Estados Unidos diante da Uzbequistão, no Havai, recolocando a equipa da casa nas Finals de Madrid.

RESULTADOS FINAIS

 

 

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.