Stefani e Matos felizes com final do Australian Open após “jogo duro”

Por Gustavo Cipriano - Janeiro 25, 2023
Stefani-Matos-Australian Open-semis-aspas
Divulgação/Tennis Australia

Os brasileiros Luisa Stefani e Rafael Matos se classificaram nesta quarta (25) à final das duplas mistas do Australian Open. Após o jogo de semifinal contra Olivia Gadecki e Marc Polmans, os tenistas comemoram o resultado histórico e a superação para chegar lá.

Segundo Stefani, a partida que classificou à decisão não foi nada fácil, mas está feliz por ter atingido a vitória no final e chegar ao último jogo em um torneio e uma quadra tão icônicos. “Jogo duro, com bastante emoção. Tivemos que lutar em cada ponto, tentar achar o caminho. Muito feliz em passar para final, atmosfera incrível jogar na sessão noturna na quadra central Rod Laver. É muito especial”, comentou a medalhista de bronze nas duplas femininas nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Matos também ressaltou como cada ponto foi importante, principalmente no final, em que a dupla do Brasil chegou a ter match point contra. “O jogo foi decidido bem no detalhe como dá para ver no placar. Foi muito importante como um ajudou o outro a encontrar saídas durante o jogo, acabamos salvando match point no final. Até resolvi tomar advertência naquela hora para ter um pouco mais de tempo para pensar onde sacar, e deu certo. Muito feliz pela final e vamos com tudo em busca do título”, revelou o rapaz.

O placar do duelo de semifinal contra Gadecki e Polmans foi de 2 sets a 1 de virada, com parciais de 4-6, 6-4 e 11-9 (confira aqui como foi o jogo). Caso vençam na final, o resultado será inédito para uma dupla totalmente brasileira. Outros brasileiros já levantaram título de mistas em Grand Slams com parceiros estrangeiros, sendo eles Maria Esther Bueno (Roland Garros, Wimbledon e US Open), Thomaz Koch (Roland Garros) e Bruno Soares (três títulos de mistas sendo um na Austrália e dois no US Open).

A decisão será na próxima sexta-feira (27) contra a dupla indiana formada pelos experientes Rohan Bopanna e Sania Mirza.

Gustavo Cipriano