Preparador físico de Zverev deixa fortes críticas ao calendário: «Isto é um absurdo»

Por Nuno Chaves - Novembro 5, 2019
Foto: REUTERS/Benoit Tessier

A duração do calendário do circuito ATP é uma das grandes discussões atuais da modalidade, sendo que alguns jogadores e treinadores mostram o seu desagrado devido à elevada carga física.

Em 2019, vai jogar-se desde o início de janeiro até ao final de novembro, uma situação que Jez Green, preparador físico de Alexander Zverev criticou. “O ténis deve ser o desporto mais físico que existe. Os jogadores de topo estão na estrada a competir durante 35 semanas por ano, a jogar encontros todas as semanas e a jogar em diferentes superfícies, diferentes climas e diferentes horários”, admitiu em entrevista ao tennishead.

“A pré-época quase que não existe. As Davis Cup Finals terminam no final de novembro, o que significa que não vão começar a pré-época até meio de dezembro. Na primeira semana de janeiro grande parte deles já estão a competir novamente”, disse, antes de intensificar as críticas.

“Isto é absurdo. Os jogadores têm treinadores, como eu, que exigem trabalho físico durante o ano. O treino existe de uma forma continuada, principalmente para aqueles que costumam chegar tarde nos torneios. Se eles baixam o nível, os seus rankings também vão baixar. É tão simples ocmo isto”, concluiu.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.