Pavlyuchenkova arrasa treinador após despedi-lo: «Ego demasiado grande»

Por José Morgado - Março 29, 2020
pavs

Anastasia Pavlyuchenkova, atual número 30 do ranking mundial, saltou este fim-de-semana para a ordem do dia ao despedir o seu treinador, o francês Sam Sumyk, em pleno período de quarentena. A russa de 28 anos, uma antiga menina prodígio que tem tido uma carreira interessante mas que nunca conseguiu cumprir tudo aquilo que lhe era apontado, não poupou nas palavras na hora de ‘avaliar’ a sua relação de sete meses com o gaulês.

“A minha lesão no quadril aconteceu por culpa do meu treinador e do meu preparador físico. Em 20 anos de carreira, numa me tinha doído outra coisa que não o ombro. A planificação que eles me fizeram em termos de torneios e treinos foi incorreta e conduziu-me a esta situação. Desisti de dois torneios, Lyon e Doha, para preparar-me para Indian Wells, mas depois o coronavírus parou tudo”, disparou a russa em declarações ao ‘Kommersant’.

Pavlyuchenkova falou depois mais especificamente de Sumyk, ao lado de quem fez excelentes resultados nos últimos meses. “Talvez seja o treinador mais credenciado e respeitado com quem já trabalhei, mas não julgo os treinadores pelo currículo e pelo passado. Para mim, o mais importante é a relação, mas infelizmente há quem tenha o ego muito grande e repetem demasiadas vezes a palavra ‘eu’. É aí que começam os problemas”.

A russa não ficou surpreendida pelo facto de Sumyk ter tornado público o seu despedimento. “Não me admirou nada, ele precisa de trabalho. Eu já tenho alguma ideia de quem será o meu novo técnico, mas não é tempo de revelar isso”.

  • Categorias:
  • WTA
José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.